Arquivo da categoria: maternidade

Resenha: O Renascimento do Parto

Oi pessoal,

tudo bem?

Em março deste ano, tive a oportunidade de assistir ao filme O Renascimento do Parto.  Já fazia muito tempo que eu queria ver esse filme, desde quando estava sendo produzido, como comentei aqui.

A sinopse oficial sobre o filme é essa:
O filme “O Renascimento do Parto” retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência. Tal situação apresenta sérias conseqüências perinatais, psicológicas, sociais, antropológicas e financeiras. Através dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual, promove-se uma reflexão acerca do novo paradigma do século XXI e sobre o futuro de uma civilização nascida sem os chamados “hormônios do amor”, liberados apenas em condições específicas de trabalho de parto. (Fonte: site do filme)
As minhas impressões sobre o filme foram:
Desde quando fiquei sabendo da produção do filme, tive contato com o tema e comecei a estudar pra entender sobre o assunto. Então o filme não trouxe novidades no sentido de novas informações, mas uma coisa é saber sobre o tema e outra é ver relatos de mães e suas experiências, relatos de profissionais da área…  o filme sensibiliza muito e saí de lá convencidíssima a me empoderar cada dia mais pra ser a protagonista do meu parto. Além disso, ainda não consegui me engajar, mas entendo que é muito importante participar de movimentos que lutam pela humanização do sistema. Acho realmente que precisamos avançar nessas discussões, tanto de um lado como de outro, mas precisamos avançar no sentido da mudança, porque hoje o sistema obstétrico no Brasil funciona de uma forma que prejudica muito a vida das pessoas. Uma coisa que eu já faço, e foi graças ao filme, é compartilhar as informações. Sempre que tenho oportunidade converso com outras mulheres sobre o tema, porque muita gente nunca nem ouviu falar do assunto. Como eles dizem no filme mesmo, esse é um problema de todos nós, porque o nascimento faz parte da vida de todo mundo. É também um tema muito importante (pelo menos na minha opinião) quando se trata de direitos da mulher.
Eles já estão produzindo o segundo filme, mas pra quem ainda não viu o primeiro, acho que vale a pena!
Além de poder comprar o DVD, essa semana saiu a notícia de que o filme será exibido pelo Canal Brasil, estará esse mês disponível no iTunes e estão negociando Netflix. Também existem em algumas cidades exibições públicas gratuitas, como teve em Campinas quando eu assisti. Vale a pena pesquisar grupos de sua região e ficar por dentro. Para quem quiser seguir a página do filme no facebook, além das novidades, eles trazem várias informações sobre parto humanizado e maternidade ativa: https://www.facebook.com/orenascimentodoparto
Eu assisti o filme em uma apresentação do Grupo Vínculo, de Campinas. Como o post já está muito grande, vou deixar para falar desse grupo em outro momento.
Mas tá aí também a página para quem quiser conhecer um pouco mais: https://www.facebook.com/gvcampinas
É isso pessoal, até a próxima!
Beijos

Dica para o Dia das Crianças: Brinquedo de Gente

Oii gente,

tudo bem?
Hoje vim trazer uma dica para quem é de Campinas e região.
Antes, acho importante ressaltar que sou contra estimular o consumismo em crianças e enchê-las de presentes. Acho, sinceramente, que no dia das crianças vale mais a pena investir em um passeio, um piquenique ou algo do tipo do que em dar mais presentes para a criança.
Mas, para quem quer dar presentes, eu sugiro que dêem brinquedos que resgatam as brincadeiras de antigamente, que estimulam as crianças e que têm um apelo comercial menos forte.
Para quem irá comprar os presentes de Dia das Crianças pros filhos, sobrinhos, netos e afins e ainda está em dúvida do que dar, vim aqui pra contar que conheci uma loja no ano passado que adorei!
Íamos à festa da filha de um casal de amigos. Estava procurando um lugar para comprar um presente que fosse bacana, mas sem personagens e com opções de brinquedos em que a criança brinca de forma mais ativa.
Então, encontrei o site dessa loja e fui até lá conhecê-la.
O nome da loja é Brinquedo de Gente.
Amei a loja! Tem pijamas que brilham no escuro (juro que quis perguntar se tem tamanho adulto desse também hahahaha), vários brinquedos que trazem um resgate de antigas brincadeiras, brinquedos de montar e livros. Todos com orientação da faixa etária mais adequada. O preço eu também achei bacana. Não é nada baratiiiinho, mas também não faz você chorar.
Gostamos tanto da loja, que aproveitamos e compramos o presente de Natal da minha sobrinha lá e um tempo depois levamos minha sogra para conhecer. Ela também adorou!
Minha sobrinha faz aniversário esse mês e provavelmente é lá que eu vou comprar o presente dela.
Se alguém conhecer mais lojas do tipo em Campinas e quiser compartilhar, vou adorar conhecer.
Isso não é publi tá? É dica de verdade.
Beijos e até a próxima.

Dica importante!

E aí pessoal,

tudo bem?

Semana passada não consegui fazer minhas postagens e estou com muita coisa que queria ter escrito, mas não deu tempo 😦 (estão lá os posts salvos no rascunho, mas em breve eu publico)

Estou desde semana passada finalizando uns projetos de trabalho, eis o motivo do sumiço. Prometo que após finalizá-los, tiro o atraso hehehe

Passei hoje só pra uma dica rápida, porém super importante!

Não sei se vocês conhecem a ONG Criança Segura. É uma organização não governamental e sem fins lucrativos, que busca a prevenção de acidentes de diversos tipos com crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. É ligada à Safe Kids World Wide (rede internacional com o mesmo objetivo).

Conheci a ONG por causa do meu trabalho na área de educação para o trânsito, mas fiquei encantada pelo que eles fazem em diversas áreas de prevenção.

Estou falando dela hoje porque acabei de receber a divulgação de que estão abertas as inscrições  para uma turma do Curso on-line para familiares e responsáveis. Ainda não fiz esse curso especificamente (pretendo fazer quando estiver grávida), mas conheço muitos materiais educativos da ONG e garanto que são excelentes. Recomendo o curso para todos que têm crianças na família.

As inscrições vão até 14/07, mas são só 100 vagas, não deixem para última hora!

Mais informações podem olhar aqui.

Beijos e até logo!

Dicas para escolher uma boa escola

Desde setembro/outubro a maior parte dos pais está à procura de uma escola para seus filhos. Vou demorar um pouquinho para ter essa preocupação mas, como pedagoga, acho que posso dar algumas dicas que ajudem aqueles que ainda não decidiram.
Na verdade, vou falar alguns critérios que eu acho importante levar em consideração para a escolha:
1. A escola valoriza seus profissionais?
Nem preciso falar mais nada né? Hoje em dia, principalmente na educação infantil e primeiros anos do fundamental, os profissionais trabalham com condições mínimas, salários baixos e sem investimento na formação continuada. Assim, fica bem difícil construir um processo educativo que corresponda às necessidades da criança. Nas escolas públicas, vale também procurar conhecer a gestão, porque muitas vezes isso faz uma diferença enorme no ambiente escolar.
2. A escola é aberta à participação?
Existem ações voltadas para a comunidade? Os pais são incentivados a participar das atividades da escola e quando participam são bem recebidos? Sugestões são bem-vindas?
3. O projeto político pedagógico da escola é coerente?
Existem muitas linhas pedagógicas e cada uma tem seus méritos e desméritos. Acho que mais importante que a escola seguir a linha da moda, é ser coerente com seus princípios pedagógicos e que isso tenha proximidade com aquilo que você também acredita. Como perceber isso? Ao visitar a escola, veja se o discurso e a prática são parecidos, como é o clima na escola, quais são os projetos que eles trabalham, as formas de avaliação, como é o  momento da “merenda”, como a escola lida com os conflitos e como ela aborda (ou não) temas atuais, como bullyng, cultura de consumo, uso da tecnologia… entre outros temas que você achar importante.
4. A infraestrutura é adequada?
Os espaços para realização das atividades são adequados a cada idade e etapa de desenvolvimento? A escola é segura?
Para mim, esses critérios são os mais importantes. Pode ser que quando eu tenha filhos, eu leve outras coisas em consideração, mas dessas não vou abrir mão.
Desejo boa sorte para vocês nessa etapa.

Cine materna

Toda vez que falo sobre meus planos para ter filhos daqui alguns anos, quem já tem filhos (e não quer me pressionar para ser mãe depois de amanhã) geralmente fala: “Ah é melhor mesmo, porque depois que você tem filhos, você vai deixar de fazer várias coisas”. Não sei se é realmente isso que acontece, mas eu fico pensando que para mim vai ser difícil deixar meu filho com alguém para sair e pegar um cinema sem ficar preocupada.

Além disso, nem todo mundo pode deixar seu bebê em casa com parentes ou pagar uma babá. Por isso, quando  li sobre o cinematerna, achei a iniciativa muito legal!

Pensando nessas coisas, algumas mães criaram um grupo, que agora é uma empresa social, para promover, em conjunto com cinemas, sessões para mães e pais com bebês de até 18 meses e com a sala adaptada para esse público (ar condicionado reduzido, trocador na sala de cinema etc.). Já faz um tempo que li sobre isso no jornal da minha cidade, mas esses tempos resolvi pesquisar sobre essa iniciativa e quis contar, porque realmente é muito legal e não sei se todo mundo conhece.

Pra quem quiser conhecer: http://www.cinematerna.org.br/, vale a pena!

Parto humanizado

Falar sobre maternidade é meio complicado pra mim, porque não tenho nenhuma experiência ainda e pretendo demorar mais uns 6/7 anos pra engravidar.

Mas mesmo sendo daqui tanto tempo, para mim é muito importante  ser mãe um dia. Por isso, já pesquiso muita coisa desde já: matérias sobre fertilidade e cuidados com o bebê, cuidados na gravidez e parto etc. Além disso, quero começar ainda esse ano ou no máximo ano que vem preparar a biblioteca dos meus/minhas filhos/as.

Foi em uma dessas minhas pesquisas que tive acesso a esse vídeo aqui:

Fiquei muito interessada em assistir ao filme, que será lançado agora no 2º semestre…

Um tempo depois que vi esse promocional, ouvi no rádio que no Rio de Janeiro houve a proibição do parto domiciliar…

Eu não tenho opinião formada a respeito disso, mas tenho certeza de que quando estiver para dar à luz, vou levar muito em conta essa possibilidade e outras alternativas para que o parto seja o mais natural possível… não me agrada muito algumas ideias comuns hoje em dia, como cesárea programada.

Estou compartilhando do assunto também porque acredito que isso deva ser discutido por toda a sociedade ( e não somente por um grupo de médicos), mas principalmente pelas mulheres, porque trata-se de trazer uma nova vida ao mundo e toda a responsabilidade que há por trás disso, além do respeito à mãe da criança, que tem o direito de ter as melhores condições de parto, com saúde e segurança.

E você, o que pensa a respeito?