Arquivo da categoria: finanças

Feira do Produtor de Valinhos

Fala pessoal,

tudo bem?
Desde que mudei pra Valinhos, no final de novembro, adquiri o hábito de procurar notícias sobre a cidade no site da Prefeitura, no Pé de figo e onde mais aparecer…rs
Numa dessas, descobri, sem querer, que Valinhos já tem há 10 anos uma feira semanal direto com os produtores do município.
Achei a feira muito interessante porque costuma sair mais barato que no supermercado e você ainda tem a possibilidade de comprar direto do produtor e diminuir a pegada ecológica do seu consumo, pois elimina uma parte do transporte.
Ainda por cima, o pessoal lá é muito simpático.
Então, eu sugiro que dêem uma passada lá pra conhecer. Vale a pena!
A feira acontece aos sábados (no horário oficial das 7h às 11h, mas tem gente lá a partir das 6h30. Quanto mais cedo, melhores as compras. eu sofro!) no Pavilhão de Frutas do Parque Municipal  “Monsenhor Bruno Nardini” (mais conhecido como Festa do Figo). O endereço é:  R. Dom João VI, 82 – Jardim Planalto, Valinhos – SP. Tem estacionamento em frente ao pavilhão pra facilitar as compras.
Vai que é legal!
Um beijo e até a próxima!

Dica para o Dia das Crianças: Brinquedo de Gente

Oii gente,

tudo bem?
Hoje vim trazer uma dica para quem é de Campinas e região.
Antes, acho importante ressaltar que sou contra estimular o consumismo em crianças e enchê-las de presentes. Acho, sinceramente, que no dia das crianças vale mais a pena investir em um passeio, um piquenique ou algo do tipo do que em dar mais presentes para a criança.
Mas, para quem quer dar presentes, eu sugiro que dêem brinquedos que resgatam as brincadeiras de antigamente, que estimulam as crianças e que têm um apelo comercial menos forte.
Para quem irá comprar os presentes de Dia das Crianças pros filhos, sobrinhos, netos e afins e ainda está em dúvida do que dar, vim aqui pra contar que conheci uma loja no ano passado que adorei!
Íamos à festa da filha de um casal de amigos. Estava procurando um lugar para comprar um presente que fosse bacana, mas sem personagens e com opções de brinquedos em que a criança brinca de forma mais ativa.
Então, encontrei o site dessa loja e fui até lá conhecê-la.
O nome da loja é Brinquedo de Gente.
Amei a loja! Tem pijamas que brilham no escuro (juro que quis perguntar se tem tamanho adulto desse também hahahaha), vários brinquedos que trazem um resgate de antigas brincadeiras, brinquedos de montar e livros. Todos com orientação da faixa etária mais adequada. O preço eu também achei bacana. Não é nada baratiiiinho, mas também não faz você chorar.
Gostamos tanto da loja, que aproveitamos e compramos o presente de Natal da minha sobrinha lá e um tempo depois levamos minha sogra para conhecer. Ela também adorou!
Minha sobrinha faz aniversário esse mês e provavelmente é lá que eu vou comprar o presente dela.
Se alguém conhecer mais lojas do tipo em Campinas e quiser compartilhar, vou adorar conhecer.
Isso não é publi tá? É dica de verdade.
Beijos e até a próxima.

Ideias para aproveitar as férias

Aeeeee já estamos praticamente em julho!
Não dá nem pra acreditar que um semestre se passou, mais alguém com aquela sensação de perdido no tempo? rs
Julho é um mês de férias pra muita gente, inclusive eu vou tirar férias em julho esse ano, como já contei esses dias.
Pra quem já está ou vai tirar férias em breve, seguem algumas dicas de onde procurar programas gratuitos ou baratos em Campinas para fazer nas férias – e no resto do ano também.
SESC:
Pra falar a verdade, já faz um tempinho que não acompanho a programação do SESC, mas sei que eles têm o ano todo muitas atividades culturais voltadas para todos os públicos. Os programas são muito baratos ou gratuitos. Também gosto muito da cantina deles. Tem opções saudáveis e preço ok. Pra quem é comerciário vale muito a pena associar-se.
Onde pesquisar:
Facebook: https://www.facebook.com/sesccampinas (na Fan Page deles você também encontra o caderno de programação)
SESI:
Eu mesma não consegui ainda ir em nenhuma programação do Sesi, mas recomendo mesmo assim. Já usei o teatro do Sesi das Amoreiras em eventos da empresa (é lindo) e já recebi divulgação de muita coisa boa que acontece por lá.
CPFL Cultura:
Tem cafés filosóficos, apresentações de música e exposições. Aos domingos de manhã, teatro infantil. Não sei como vai ser a programação de julho, porque  eles costumam pausar em férias, mas mesmo assim recomendo entrar no site e conhecer.
Casa do Lago:
Quando estudava na Unicamp, ia pelo menos uma vez por mês nas programações da Casa do Lago, nem que para isso eu precisasse matar aula. Julguem-me.  Mas a verdade é que lá tem muita coisa legal acontecendo: recitais de alunos do IA, concertos,  mostras de filmes,  exposições… Também não sei como estará a programação de julho, mas vale a pena para o resto do ano.
Cine Topázio:
O cinema mais legal de Campinas!!!! Sem mais… rsrsrs
Adoro o Cine Topázio porque é pequeno, os funcionários já nos conhecem e nos cumprimentam (aliás, alguns estão lá desde quando era cine jaraguá naquele shopping da avenida brasil) e acho que é o único cinema em Campinas que passa filmes menos comerciais. Em julho, esse eu sei que estará a todo vapor. Ah, tem dia que todo mundo paga meia e cliente unimed também paga meia. É muito amor num lugar só.
Esses são os lugares que eu recomendo porque quando eu quero procurar algo pra fazer, é onde vou procurar o que está acontecendo. Ultimamente ando muito caseira e acabo frequentando mais o cinema mesmo.
Se vocês quiserem mais dicas de programação cultural em Campinas, recomendo  o site da Prefeitura (dá uma olhada na página inicial, não recomendo olhar a página dos eventos que acho que está um pouco desatualizada, tipo 1 ano), o facebook da Secretaria de Cultura e o portal de turismo e lazer de Campinas e região.
É isso, gente.
Beijos e até!

Como ganhar dinheiro extra com vendas

Administrar as finanças de uma casa não é nada fácil: contas pra pagar, imprevistos, coisas que precisa comprar… e dinheiro não é infinito.

Por isso eu decidi, desde 2010, trabalhar com vendas pra garantir um dinheiro extra e ajudar no orçamento de casa. Tem me ajudado muito.
Além disso, eu recomendo as vendas, porque te ajudam a desenvolver algumas habilidades comportamentais que hoje em dia são fundamentais: relacionamento interpessoal, poder de persuassão e organização, por exemplo.
Veja um passo-a-passo para quem quiser iniciar suas atividades (essas dicas são para quem quiser iniciar as vendas de produtos em paralelo à sua atividade profissional, mas com alguma adaptação serve para quem quiser trabalhar só com isso):
1. Identifique o público para quem você quer vender: lembre-se que essa é uma atividade paralela ao que você realiza. Por isso, pense nas pessoas com quem você já tem contato no dia-a-dia: amigos da faculdade, colegas de trabalho (se o seu trabalho permitir que você faça vendas lá dentro, o meu é muito tranquilo com relação a isso…), família, vizinhas…
2. Veja quantas horas por semana você quer se dedicar ao negócio, porque por mais que seja uma coisa simples, você precisa saber quanto tempo terá para anotar pedidos, pesquisar sobre produtos, fazer entregas etc.
3. Escolha os produtos com base no seu público e no tempo que você tem disponível. Eu indico produtos de beleza, lingeries e semi-joias (é o mais comum e também o mais prático). Veja também se não tem ninguém do seu círculo que já vende algum dos produtos que você escolheu, porque ela já terá os clientes cativos e, além da situação de oferecer para as mesmas pessoas ser bem chata, você ainda dificilmente vai conseguir conquistar o mesmo público.
4. Pesquise na internet sobre os produtos e fornecedores que você escolheu – entre no site da marca, procure como é o apoio às revendedoras, busque diferentes opiniões sobre o assunto.
5. Faça o cadastro nas lojas/sites que fornecem os produtos que você quer revender.
Procure conhecer o negócio – participe dos treinamentos oferecidos, pesquise em sites da internet dicas, visite sempre o site das lojas… isso vai te ajudar a ter mais argumentos para realizar as vendas
6. Planeje seu tempo disponível – você já sabe quanto tempo terá disponível e quais as tarefas mínimas que precisa realizar, mas você pensar em formas de aproveitar o seu tempo da melhor forma possível e potencializar suas vendas.
7. Planeje-se financeiramente, porque muitas vezes no início das atividades você precisa investir dinheiro. Além disso, você precisa se organizar caso queira vender parcelado ou deixar para pagar depois. Veja se tem dinheiro disponível para isso.
E quem tiver mais dicas, conte para nós. Será muito bem vinda.

Planejando sua vida financeira

Semana passada encerrei minhas aulas da pós e o último módulo foi sobre Gestão Financeira. O professor abordou a importância de se construir um planejamento de independência financeira. Aliás, o módulo foi muito interessante porque ele ensinou os princípios de Gestão Financeira com exemplos de Finanças Pessoais e, como aprendi muita coisa interessante, resolvi compartilhar hoje uma reflexão que ele fez conosco em todas as aulas, mas na última me fez realmente pensar: quais “sacrifícios” podemos fazer hoje para ter um futuro tranquilo?

Na vida financeira, como em todas as outras etapas, você precisa fazer escolhas e, são nestes momentos que você pode definir os rumos de sua vida.

Poupar e fazer escolhas inteligentes pode fazer com que você consiga construir um patrimônio sólido e tenha mais tranquilidade.

Um exemplo de escolha inteligente que me deixou surpresa foi: hoje tem compensado mais financiar a faculdade pelo FIES, com juros que não chegam a 4% ao ano do que pagar à vista, porque assim você pode guardar o valor da mensalidade na poupança que o rendimento é cerca de 6% ao ano  (agora não sei como vai ser porque mudou a forma de definir o rendimento, mas ainda assim irá render mais do que os juros pagos ao FIES e não é a única opção de investimento)!

Mas aí entram as escolhas do dia a dia: e se, ao invés de pegar o valor da mensalidade e poupar todos os meses, eu sair gastando o dinheiro? Não vai ter adiantado nada…

Por isso, minha reflexão sobre as finanças pessoais é: conhecer o mercado financeiro e procurar as melhores opções de investimento é fundamental para formar um patrimônio, mas ter disciplina e um objetivo claro (independência financeira) fará muito mais diferença.

Estou me esforçando (muito) para conseguir fazer as melhores escolhas e viver da melhor forma possível hoje, mas pensando sempre no que eu quero construir pro futuro. E você?

O que fazer quando a renda é diversificada?

Como eu já disse antes no blog, além do meu emprego, tenho outras fontes de renda:

Vendas (Natura e Lingeries)

Projetos de educação em geral

Meu marido até bem pouco tempo atrás não tinha um emprego fixo. Hoje ele tem, mas continua com trabalhos “freela” de músico, que garante sempre um dinheirinho a mais.

Quando o dinheiro entra de várias formas e é variável, é preciso muita organização e responsabilidade para gastá-lo da forma correta. Como sei que tem muita gente na mesma situação que eu, estou passando algumas dicas de como tenho me organizado para não ter um colapso financeiro (afinal, não é porque entra de várias formas que está sobrando né?).

Veja as dicas:

1. Saiba separar aquilo que é fixo do que é variável: isso vale para horas extras, o dinheiro que você ganha com vendas e atividades paralelas e outras rendas que não estão garantidas para todo mês. Se você não tem nenhum salário fixo, pegue o registro dos seis últimos meses e adote como renda fixa o menor deles (se você não tem um registro, você precisa de um imediatamente!!!). Adeque os gastos essenciais (mercado, aluguel, água, luz, telefone…etc) à sua renda fixa.

2. Organize-se: principalmente se você trabalha com vendas, cuidado para não comprometer sua renda por causa de venda de fiados e parcelamento. Procure vender sempre  à vista, principalmente para novos clientes, mas se você já fez um caixa razoável e confia na pessoa para quem está vendendo, certifique-se de que terá o suficiente para pagar a fatura da distribuidora.

3. Não faça dívidas contando com aquilo que é variável: pode parecer óbvio, mas o que é variável talvez não venha no mês que vem e, se você comprometeu essa grana, não terá de onde tirar o dinheiro. Lógico que o ideal é sempre comprar tudo à vista, mas nem sempre dá. Então, se precisar assumir qualquer dívida, tenha certeza de que o dinheiro estará em suas mãos para pagar a parcela quando vencer.

4. Tenha objetivos: se você não definir de antemão o que vai fazer com o dinheiro, vai gastar em besteira… se o que entrar não for o suficiente, faça uma poupança para aquele objetivo (que pode ser uma viagem ou a compra de uma TV nova, por exemplo) e vá juntando tudo o que recebe.

5. Faça uma poupança para emergências: imprevistos sempre acontecem (carros quebram, a gente adoece…) e, se você não estiver preparada, não vai conseguir pagar suas contas em dia e lidar com a emergência. Tenha uma poupança específica para emergência e, quando precisar usá-la, reponha o quanto antes.

Essas são as soluções que encontrei… e vocês, como organizam as finanças?