O que fazer quando a renda é diversificada?

Como eu já disse antes no blog, além do meu emprego, tenho outras fontes de renda:

Vendas (Natura e Lingeries)

Projetos de educação em geral

Meu marido até bem pouco tempo atrás não tinha um emprego fixo. Hoje ele tem, mas continua com trabalhos “freela” de músico, que garante sempre um dinheirinho a mais.

Quando o dinheiro entra de várias formas e é variável, é preciso muita organização e responsabilidade para gastá-lo da forma correta. Como sei que tem muita gente na mesma situação que eu, estou passando algumas dicas de como tenho me organizado para não ter um colapso financeiro (afinal, não é porque entra de várias formas que está sobrando né?).

Veja as dicas:

1. Saiba separar aquilo que é fixo do que é variável: isso vale para horas extras, o dinheiro que você ganha com vendas e atividades paralelas e outras rendas que não estão garantidas para todo mês. Se você não tem nenhum salário fixo, pegue o registro dos seis últimos meses e adote como renda fixa o menor deles (se você não tem um registro, você precisa de um imediatamente!!!). Adeque os gastos essenciais (mercado, aluguel, água, luz, telefone…etc) à sua renda fixa.

2. Organize-se: principalmente se você trabalha com vendas, cuidado para não comprometer sua renda por causa de venda de fiados e parcelamento. Procure vender sempre  à vista, principalmente para novos clientes, mas se você já fez um caixa razoável e confia na pessoa para quem está vendendo, certifique-se de que terá o suficiente para pagar a fatura da distribuidora.

3. Não faça dívidas contando com aquilo que é variável: pode parecer óbvio, mas o que é variável talvez não venha no mês que vem e, se você comprometeu essa grana, não terá de onde tirar o dinheiro. Lógico que o ideal é sempre comprar tudo à vista, mas nem sempre dá. Então, se precisar assumir qualquer dívida, tenha certeza de que o dinheiro estará em suas mãos para pagar a parcela quando vencer.

4. Tenha objetivos: se você não definir de antemão o que vai fazer com o dinheiro, vai gastar em besteira… se o que entrar não for o suficiente, faça uma poupança para aquele objetivo (que pode ser uma viagem ou a compra de uma TV nova, por exemplo) e vá juntando tudo o que recebe.

5. Faça uma poupança para emergências: imprevistos sempre acontecem (carros quebram, a gente adoece…) e, se você não estiver preparada, não vai conseguir pagar suas contas em dia e lidar com a emergência. Tenha uma poupança específica para emergência e, quando precisar usá-la, reponha o quanto antes.

Essas são as soluções que encontrei… e vocês, como organizam as finanças?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s