Arquivo mensal: agosto 2012

As cinco linguagens do amor

Recentemente li um livro de Gary Chapman chamando “As cinco linguagens do amor”. Achei muito interessante e recomendo a leitura…

O livro fala sobre as linguagens do amor que usamos para transmitir nossos sentimentos às pessoas e que, se não falarmos a mesma língua, nossa comunicação pode ficar confusa.

Como assim? Vamos supor que minha primeira linguagem seja palavras de afirmação (para mim é importante dar e receber elogios, por exemplo) e a do meu marido, atos de serviço (fazer tarefas em casa é a forma dele de demonstrar seu amor por mim). Se ele fizer só o que acha correto para demonstrar seu amor, eu sempre vou achar que está faltando alguma coisa (elogios) e ficar frustrada ou com raiva e descontar nele. Uma hora a relação pode se desgastar, por um não entender o outro.

Para resolver esse impasse, num relacionamento devo estar atenta a qual é a primeira linguagem do amor do outro e  tentar demonstrar meu amor falando a linguagem dele, e vice-versa.

O autor do livro fala muito sobre isso no casamento, mas deixa bem claro que é um princípio para qualquer relacionamento, inclusive entre pais e filhos…

Para quem não tiver a oportunidade de ler, veja quais são as linguagens do amor e com qual você se identifica mais:

1. Toque físico – você se sente amada quando a pessoa sempre te abraça, te faz um cafuné… enfim, demonstra seu carinho por meio de toques físicos.

2. Tempo de Qualidade – você quer que, em algum momento do dia, a pessoa pare tudo só para se dedicar a te ouvir ou realizar alguma atividade junto com você.

3. Atos de serviço – para você, a dedicação de uma pessoa por meio de um serviço realizado (fazer o jantar em um dia que você chegou cansada) vale mais do que qualquer outra coisa.

4. Palavras de afirmação – o mais importante para você é o reconhecimento verbal de suas qualidades e esforço para realizar algo.

5. Presentes – você gosta de dar e receber presentes e acredita que, independente do valor, aquele objeto demonstra que a pessoa lembrou-se de você e a ama.

Saber qual é nossa primeira linguagem do amor e entender das pessoas com quem nos relacionamos, não vai resolver todos os problemas da nossa vida, mas pode evitar conflitos desnecessários e fazer-nos pessoas mais satisfeitas e felizes.

E vocês? Concordam com isso?

Anúncios

Parto humanizado

Falar sobre maternidade é meio complicado pra mim, porque não tenho nenhuma experiência ainda e pretendo demorar mais uns 6/7 anos pra engravidar.

Mas mesmo sendo daqui tanto tempo, para mim é muito importante  ser mãe um dia. Por isso, já pesquiso muita coisa desde já: matérias sobre fertilidade e cuidados com o bebê, cuidados na gravidez e parto etc. Além disso, quero começar ainda esse ano ou no máximo ano que vem preparar a biblioteca dos meus/minhas filhos/as.

Foi em uma dessas minhas pesquisas que tive acesso a esse vídeo aqui:

Fiquei muito interessada em assistir ao filme, que será lançado agora no 2º semestre…

Um tempo depois que vi esse promocional, ouvi no rádio que no Rio de Janeiro houve a proibição do parto domiciliar…

Eu não tenho opinião formada a respeito disso, mas tenho certeza de que quando estiver para dar à luz, vou levar muito em conta essa possibilidade e outras alternativas para que o parto seja o mais natural possível… não me agrada muito algumas ideias comuns hoje em dia, como cesárea programada.

Estou compartilhando do assunto também porque acredito que isso deva ser discutido por toda a sociedade ( e não somente por um grupo de médicos), mas principalmente pelas mulheres, porque trata-se de trazer uma nova vida ao mundo e toda a responsabilidade que há por trás disso, além do respeito à mãe da criança, que tem o direito de ter as melhores condições de parto, com saúde e segurança.

E você, o que pensa a respeito?

Deixe a pia brilhando…

Domingo estava com muita preguiça de fazer qualquer coisa em casa, porque tive uma semana bem cansativa e porque era domingo…né?

Mas, ultimamente tenho tentado aprender o método flylad, que vi em alguns blogs que super funciona… não entendo algumas coisas porque o site é em inglês e não me animei pra entrar no grupo de emails brasileiro…então o jeito é tentar aprender inglês enquanto também aprendo o método…(e como sempre, o google best friend me ajuda com o tradutor…rs)

Enfim, uma das primeiras lições é que você deve sempre deixar sua pia brilhando, porque traz um efeito visual rápido e te anima pra fazer as outras coisas da casa…

E não é que deu certo? Comecei o serviço lavando a louça e limpando a pia e me empolguei tanto que fiquei até quase meia noite lavando roupas (inclusive algumas peças à mão).

Eu não tinha o costume de começar o serviço de casa lavando a louça, mas depois de domingo, vou pensar seriamente nessa possibilidade!

 

Editado: resolvi entrar no grupo de e-mails brasileiro e continuar recebendo os e-mails em inglês. No meu ap novo, vou começar a usar o método e depois conto como será!

Você precisa mesmo se preocupar tanto?

Essa semana foi uma loucura e não consegui escrever a tempo o post de sexta…

Tive que resolver uns problemas (administrativos) pessoais – só para constar, a burocracia atrasa a humanidade, humpf – tive apresentação de trabalho da pós e muitas (mas muitas mesmo) tarefas e compromissos no trabalho. Ainda ficou para o final de semana algumas questões administrativas para resolver e atividades de 3 projetos que faço fora do meu atual emprego.  Algumas dessas coisas estavam organizadas desde antes (como a entrega do trabalho já agendada), mas surgiram muitos imprevistos durante a semana, o que me deixou sobrecarregada.

Ufa! Quase surtei…rs

Como o post dessa semana era sobre bem estar e eu estava MESMO uma pilha de nervos, achei que era um pouco incoerente falar sobre bem estar nestas circunstâncias…

Então, ontem à tarde vi essa imagem, que até compartilhei no facebook:

Fonte: https://www.facebook.com/comunicadores.info

Realmente é muito simples, nós é que complicamos e ficamos desesperadas, sendo que é mais fácil se acalmar e pensar no que fazer a respeito do problema, se pudermos, ou simplesmente não se preocupar se a solução não estiver em nossas mãos.

Esta mensagem veio a calhar para mim e compartilhei para servir a outras pessoas também!

PS: sobrevivi à semana e tudo indica que sairei do final de semana também ilesa. Tenho certeza de que se eu tivesse ficado menos ansiosa, teria dado conta de tudo da mesma forma, mas com menos mal estar para mim mesma.

O que fazer quando a renda é diversificada?

Como eu já disse antes no blog, além do meu emprego, tenho outras fontes de renda:

Vendas (Natura e Lingeries)

Projetos de educação em geral

Meu marido até bem pouco tempo atrás não tinha um emprego fixo. Hoje ele tem, mas continua com trabalhos “freela” de músico, que garante sempre um dinheirinho a mais.

Quando o dinheiro entra de várias formas e é variável, é preciso muita organização e responsabilidade para gastá-lo da forma correta. Como sei que tem muita gente na mesma situação que eu, estou passando algumas dicas de como tenho me organizado para não ter um colapso financeiro (afinal, não é porque entra de várias formas que está sobrando né?).

Veja as dicas:

1. Saiba separar aquilo que é fixo do que é variável: isso vale para horas extras, o dinheiro que você ganha com vendas e atividades paralelas e outras rendas que não estão garantidas para todo mês. Se você não tem nenhum salário fixo, pegue o registro dos seis últimos meses e adote como renda fixa o menor deles (se você não tem um registro, você precisa de um imediatamente!!!). Adeque os gastos essenciais (mercado, aluguel, água, luz, telefone…etc) à sua renda fixa.

2. Organize-se: principalmente se você trabalha com vendas, cuidado para não comprometer sua renda por causa de venda de fiados e parcelamento. Procure vender sempre  à vista, principalmente para novos clientes, mas se você já fez um caixa razoável e confia na pessoa para quem está vendendo, certifique-se de que terá o suficiente para pagar a fatura da distribuidora.

3. Não faça dívidas contando com aquilo que é variável: pode parecer óbvio, mas o que é variável talvez não venha no mês que vem e, se você comprometeu essa grana, não terá de onde tirar o dinheiro. Lógico que o ideal é sempre comprar tudo à vista, mas nem sempre dá. Então, se precisar assumir qualquer dívida, tenha certeza de que o dinheiro estará em suas mãos para pagar a parcela quando vencer.

4. Tenha objetivos: se você não definir de antemão o que vai fazer com o dinheiro, vai gastar em besteira… se o que entrar não for o suficiente, faça uma poupança para aquele objetivo (que pode ser uma viagem ou a compra de uma TV nova, por exemplo) e vá juntando tudo o que recebe.

5. Faça uma poupança para emergências: imprevistos sempre acontecem (carros quebram, a gente adoece…) e, se você não estiver preparada, não vai conseguir pagar suas contas em dia e lidar com a emergência. Tenha uma poupança específica para emergência e, quando precisar usá-la, reponha o quanto antes.

Essas são as soluções que encontrei… e vocês, como organizam as finanças?

Como eu gerencio meu tempo

Hoje em dia, a mulher tem a chance de fazer muito mais escolhas que anos atrás e decidir como vai levar sua vida. Por outro lado, desempenhamos muito mais papeis que os homens e temos uma sobrecarga de trabalho em muitos momentos. Para dar conta de tanta coisa e não enlouquecer, precisamos, primeiro, definir o que realmente queremos realizar e, depois, aprender a gerenciar nosso tempo.

Existem muitos métodos de gestão do tempo e cada pessoa tem que achar aquele que se adequa melhor à sua rotina. Vou contar aqui um pouco do método que eu uso hoje e como ele tem funcionado para mim.

Há alguns anos eu estava pesquisando sobre gerenciamento de tempo e me deparei com o Christian Barbosa. Gostei muito do que ele escrevia e comecei a tentar colocar algumas coisas em prática.

No ano passado, ele lançou o livro “Você dona do seu tempo” (que eu recomendo muito) sobre gestão de tempo para mulheres. Desde então, tornou-se quase um livro de cabeceira pra mim.

Após a leitura do livro, ganhei um mês para testar o neotriad, um sistema online que usa todos os conceitos de tríade do tempo.   Essa ferramenta tem sido muito útil pra mim, porque é mais que uma agenda eletrônica. Lá consigo organizar minha semana, gerenciar meus projetos, ficar de olho em minhas metas… Não acho muito barato (em média gasto R$15,00 por mês para utilizar o sistema)… comprando uma agenda por ano eu economizaria muito, mas pra mim tem sido um gasto que vale a pena… e é bom porque consigo acessar de qualquer lugar que tenha internet e não preciso ficar carregando + uma agenda (além de todos os meus cadernos de anotações) pra lá e pra cá…

O método tríade do tempo, que eu uso hoje, é um sistema de gestão do tempo em que você aprende a realizar atividades sempre voltadas à realização de suas metas e objetivos a curto, médio e longo prazo.

Nossas atividades (tarefas e compromissos) podem ser divididas em três categorias – urgente, circunstancial e importante.

A urgente é aquela tarefa que o prazo está acabando para realizar ou já se esgotou, como o relatório de vendas que precisa ser entregue daqui 15 minutos.

A circunstancial é algo que você não vê muita importância ou acha desnecessária, mas por uma convenção social, acha melhor não deixar de fazer, como ir àquela festa que você não quer nem um pouco, mas sua mãe insiste que você deve ir. Pode ser também aquelas horas infinitas que você perde no facebook ou na frente da TV.

Agora, as tarefas importantes são aquelas que te levam a alcançar seus objetivos e metas. São também atividades que precisam ser realizadas na hora certa, senão se tornam urgentes e causam muito stress.

A ideia de utilizar uma ferramenta para gerenciar o tempo é que você saiba definir as tarefas nestas categorias e, mais do que isso, reduzir as atividades urgentes e circunstanciais de sua vida para se dedicar ao que é realmente importante e ver seus objetivos se concretizarem sem muito stress.

Além disso, outro conceito que me ajuda muito é que você desempenha diferentes papeis na sua vida. No meu caso, defini 8:

Eu

Dona de casa

Esposa

Filha

Profissional – empresa

Profissional – outros projetos

Profissional – vendas

Estudante

No neotriad, você indica quantas horas em sua semana você gostaria de se dedicar em cada papel e toda semana o sistema gera um gráfico do quanto realmente você dedicou. Lógico que você precisa ter bom senso e saber que em alguns momentos vai precisar se dedicar mais a uma área do que outra.

Eu, por exemplo, em setembro tenho que fazer meu TCC da pós, enquanto frequento o último módulo das aulas. Setembro é também o mês em que preciso me dedicar mais à empresa, porque é é quando ocorrem os principais eventos que minha área coordena. Por isso, sei que os outros papeis serão deixados de lado, mas é só esse mês… o que eu não posso é deixar que isso se torne uma rotina e negligenciar minha vida pessoal e meus outros projetos por causa de um papel na minha vida.

Como eu uso a tríade do tempo:

Bom, eu uso todas as ferramentas possíveis e imagináveis do neotriad: procuro anotar todas as minhas tarefas, até aquelas que surgem em cima da hora (pra saber em que estou gastando meu tempo) , anoto meus compromissos, estou centralizando meus contatos lá também, informações, metas e projetos e minha organização financeira.

Além disso, tenho muita necessidade de escrever, com papel e lápis, minhas ideias, organizar minhas vendas (eu vendo natura, acabei de parar de vender avon e vendo lingeries), organizar minhas ideias a respeito de um projeto ou, até mesmo, fazer a lista de limpeza da minha cozinha enquanto estou no ponto de ônibus…

Por isso, além de usar a agenda do neotriad, tenho 4 cadernos com que ando constantemente:

1 caderno grande para anotar todas as minhas coisas pessoais (4 papeis diferentes – dona de casa, esposa, filha, eu)

1 caderno para a empresa

1 caderno para os papeis de estudante e outros projetos profissionais

1 caderno para vendas

Também organizei minhas pastas no computador, meus blogs que acompanho no google reader e os favoritos com base nesses papeis… acho que assim facilita muito quando quero alguma informação.

O método tem funcionado muito para mim, por isso resolvi compartilhar. Ainda acho que me falta aprender muito sobre priorizar atividades e  definir o que é realmente importante, mas vejo que consigo realizar coisas que tenham a ver com meu objetivo de vida muito mais do que eu conseguia antes, com o mesmo tempo que eu tinha disponível…

Espero que ajude vocês também.

Para quem quiser saber mais:

http://www.triadedotempo.com.br/mulher

http://blog.maistempo.com.br/

PS: esse não é um publieditorial.

 

Editado: ganhei um tablet de presente de aniversário \o/ e agora, ao invés de anotar tudo em cadernos separados, anoto tudo no office do tablet e salvo os arquivos em pastas separadas (cada caderno antigo agora é uma pasta).

O valor de uma amizade

“A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.”
(Millôr Fernandes)

Você concorda com essa frase?

Acredito que uma vida só é realmente plena quando encontramos amigos verdadeiros.

Hoje, enquanto procurava inspiração para escrever meu primeiro post sobre relacionamentos, encontrei essa frase e achei muito verdadeira. É gratificante quando nos relacionamos com pessoas com quem não precisamos de meias verdades e podemos conversar abertamente sobre tudo. São essas pessoas que nos ajudam a crescer, enfrentar as adversidades da vida e, até mesmo, aproveitar melhor os bons momentos.

Vale a pena se dedicar a relacionamentos assim…

Hoje fiquei refletindo sobre minha vida e quanto tempo tenho dedicado às minhas amizades, que tenho tanta sorte de ter… e gostaria de deixar isso pra vocês pensarem também!

Eleições 2012 – Dicas para a escolha do candidato

Sempre gostei de participar da vida política de minha cidade, mas depois que comecei a trabalhar em órgão público, percebi o quanto é importante fazer uma escolha consciente durante as eleições e, ainda mais importante, cobrar do seu/sua candidato(a) uma postura coerente com o que prometeu.

Infelizmente, vejo muita gente que apoia candidatos esperando receber algo em troca (vamos combinar que esse é um dos starts da corrupção). Mas, eu procuro aquele/a que vai ser o melhor para a cidade em que vivo e tenho utilizado alguns critérios ao escolher para quem vai meu voto e apoio. Para quem ainda não escolheu seu/sua candidato/a, aí vão as dicas para saber se deve votar mesmo naquela pessoa em quem pensou:

  1. Essa pessoa demonstra integridade? Você pode observar se seu discurso e prática são coerentes entre si. Como este ano as eleições são municipais, isso fica mais fácil de perceber.  Provavelmente tem alguém da sua região, do seu trabalho ou comunidade religiosa se candidatando e que virá pedir seu voto. Além disso, tem aqueles que já são figuras públicas em sua cidade e alguns atos já são conhecidos de todos. Você também pode pedir referências a pessoas de sua confiança. Não se esqueça: se antes do mandato a pessoa já não mostra integridade, não vai ser depois que ela vai demonstrar.
  2. As propostas de gestão para a cidade vão de encontro com o que você acredita? “Em que tipo de cidade você quer viver?” – esse é o tipo de pergunta que o/a candidato/a tem que saber responder rapidamente e ainda apresentar propostas concretas do que vai fazer, caso eleito/a, para alcançar esse objetivo (cuidado com promessas genéricas ou irrealizáveis). Se o que ele/a responder for de acordo com suas expectativas, ponto pra ele/a.
  3. Quais os meios que ele/a utiliza para fazer campanha? Pelos próprios métodos que o/a candidato/a utiliza, você poderá observar se apresenta uma proposta coerente, honesta e sustentável. O/a candidato/a promete um alto cargo dentro do governo para A ou B em troca de apoio? Dá cestas básicas e outros itens em troca de votos? Faz campanhas milionárias com dinheiro de origem duvidosa?
  4. Quais as alianças que ele/a constrói? Muitos candidatos fazem alianças incoerentes e, inclusive, com pessoas que já demonstraram total falta de integridade só  para ganhar mais tempo de veiculação da campanha no horário eleitoral gratuito. Pense: com quem mais ele/a vai se juntar e quais interesses vai defender, caso eleito/a?

Bem, essas são minhas dicas. Lembre-se que as consequencias de suas escolhas duram, no mínimo, 4 anos. Boas eleições!

Você é bem sucedida?

Você se considera uma pessoa bem sucedida?

Muitas vezes, baseamos nossas escolhas profissionais em padrões de sucesso que não têm nada a ver com aquilo que realmente queremos e precisamos.

Eu mesma tinha essa mania de comparar o momento de carreira em que eu estava com o de outras pessoas da mesma idade e formação, mas percebi que esse não é o parâmetro correto.

É claro que é bom saber como está o mercado e quais as oportunidades que ele oferece. Sou pedagoga e minha área de atuação (como acontece em várias outras) tem se expandido para contextos que há poucos anos ninguém ia imaginar. Mas, hoje procuro avaliar minha carreira com base em meus valores pessoais e em quanto ela está alinhada à minha missão (vou escrever em breve um post sobre isso, mas para saber minha missão tenho que responder às perguntas: que tipo de pessoa quero ser? o que quero ter realizado? Como quero ser lembrada pelas pessoas com quem convivi?).

Por isso, avalio minhas escolhas passadas e minhas atuais oportunidades de outra maneira e posso dizer que sim, sou bem sucedida: trabalho em algo que gosto e para uma causa em que realmente acredito. Apesar de não ter condições de trabalho perfeitas, tenho conquistado meu espaço a cada dia. Meu trabalho está em harmonia com meu planejamento de vida e, apesar de em alguns momentos ser exaustivo, no geral ainda consigo me dedicar também a outros projetos profissionais que gosto de desenvolver.

E você, avaliando seu momento profissional, se considera uma pessoa bem sucedida? Se não,  pensa em fazer algo a respeito?